domingo, 5 de maio de 2013

Anúncio

"Sendo este um jornal por excelência, e por excelência dos precisa-se e oferece-se, vou pôr um anúncio em negrito: precisa-se de alguém homem ou mulher que ajude uma pessoa a ficar contente porque esta está tão contente que não pode ficar sozinha com a alegria, e precisa reparti-la. 
Paga-se extraordinariamente bem: minuto por minuto paga-se com a própria alegria.
É urgente pois a alegria dessa pessoa é fugaz como estrelas cadentes, que até parece que só se as viu depois que tombaram; precisa-se urgente antes da noite cair porque a noite é muito perigosa e nenhuma ajuda é possível e fica tarde demais. Essa pessoa que atenda ao anúncio só tem folga depois que passa o horror do domingo que fere. 
Não faz mal que venha uma pessoa triste porque a alegria que se dá é tão grande que se tem que a repartir antes que se transforme em drama.
Implora-se também que venha, implora-se com a humildade da alegria-sem-motivo. Em troca oferece-se também uma casa com todas as luzes acesas como numa festa de bailarinos. Dá-se o direito de dispor da copa e da cozinha, e da sala de estar. 

P.S. Não se precisa de prática. E se pede desculpa por estar num anúncio a dilacerar os outros. Mas juro que há em meu rosto sério uma alegria até mesmo divina para dar.


Clarice Lispector

Preciosismo

 - A ideia de ter um lugar para voltar é acalentadora.
Quando não precisei mais escrever - tirar de mim - pude ir embora, mas deixei aqui muitos momentos tristes transformados em palavras.
Não retornei. Não precisei e, sobretudo, não quis. Não quis mexer, olhar, reler, pensar.

Hoje eu voltei. Só para espiar.
Então, de malas, estou em casa
Achei tudo tão no seu lugar. Cada detalhe, frase, descrição. Tudo feito com tanto cuidado e preciosismo por mim. 
Tudo tão a minha cara.
Aquele desespero triste ficou para trás há tempos. 


Aqui ainda é um lugar bom para se estar, como era no começo.

E depois de tanto tempo, cá estou

-
E eu quem dava o nó-
"Vim gastando meus sapatos
Me livrando de alguns pesos
Perdoando meus enganos
Desfazendo minhas malas
Talvez assim, chegar mais
perto" ...
 Ana Carolina 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

se a estrada está interrompida, faça o desvio valer à pena

Esses dias alguém me ensinou algo, em tom de lição, que eu obviamente deveria aprender.. |Fugir dos caminhos mais fáceis.|

------------------------------------acho que a aluna superou o mestre, então.

domingo, 6 de novembro de 2011

Quase sem querer *

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Sou tão tranqüilo e tão contente.
Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.
Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.
Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos!
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?
Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto.
Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

covarde

não merece meu respeito

_____________________
dois tapas na cara é muita falta de respeito

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Eu quase liguei..todos os dias, eu quase liguei*

"Confesso que me dá uma saudade irracional de você. E tenho vontade de voltar atrás, de ligar, de te dizer mil coisas, e cair em suas mãos, sem me importar com nada, simplesmente entregar-te meu coração. Mas não, renuncio, me controlo e digo para mim mesmo que não é assim, que não pode ser, que você se foi, e não volta."


Caio F.